30 anos de ‘Uma Linda Mulher’: curiosidades sobre o filme

Um clássico dos anos 90

Trinta anos se passaram desde que ‘Uma Linda Mulher’ estreou nos cinemas. Protagonizada por Julia Roberts e Richard Gere, seu sucesso lhe rendeu um Globo de Ouro e uma indicação ao Oscar de Melhor Atriz.

Publicidade

Os protagonistas poderiam ter sido outros…

Nem Julia Roberts nem Richard Gere eram as primeiras opções dos produtores para protagonizar o filme. Antes de fechar acordo com as duas estrelas, outros nomes foram cogitados: Al Pacino, Meg Ryan, John Travolta, Winona Ryder. Estes dois últimos chegaram inclusive a fazer testes. Mas cá entre nós, é possível imaginar outros atores fazendo esses papéis?

Slide 2 de 30: Nem Julia Roberts nem Richard Gere eram as primeiras opções dos produtores para protagonizar o filme. Antes de fechar acordo com as duas estrelas, outros nomes foram cogitados: Al Pacino, Meg Ryan, John Travolta, Winona Ryder. Estes dois últimos chegaram inclusive a fazer testes.

Al Pacino e Daryl Hannah eram os preferidos

Reza a lenda que os produtores queriam que  Al Pacino protagonizasse o filme, devido ao sucesso que obteve em ‘O Poderoso Chefão’. Da mesma forma, procuraram Daryl Hannah para o papel principal feminino. Ambos recusaram o convite.

<
Publicidade
Slide 3 de 30: Reza a lenda que os produtores queriam que  Al Pacino protagonizasse o filme, devido ao sucesso que obteve em ‘O Poderoso Chefão’. Da mesma forma, procuraram Daryl Hannah para o papel principal feminino. Ambos rejeitaram o convite.

A escolha do nome

Antes de decidir por ‘Pretty Woman’ , os produtores consideraram outros títulos para o filme. Entre eles, ‘3.000’, quantia que o executivo iria pagar à personagem de Julia Roberts para passarem a semana juntos. Foi devido a música de Roy Orbinson que o produtor pôde finalmente chegar a conclusão do nome ideal.

Slide 4 de 30: Antes de decidir por ‘Pretty Woman’ , os produtores consideraram outros títulos para o filme. Entre eles, ‘3.000’, quantia que o executivo iria pagar à personagem de Julia Roberts para passarem a semana juntos. Foi a música de Roy Orbinson o que levou à escolha final.

Las Palmas Hotel

O lugar onde Vivian (Julia Roberts) morava existe de verdade. Chama-se ‘Las Palmas Hotel’ e fica na Palmas Avenue, em Hollywood, Los Angeles. Depois do filme, virou um destino muito popular entre os fãs, atualmente, uma diária custa 85 dólares.

Slide 5 de 30: O lugar onde Vivian (Julia Roberts) morava existe de verdade. Chama-se ‘Las Palmas Hotel’ e fica na Palmas Avenue, em Hollywood, Los Angeles. Depois do filme, virou um destino muito popular e, atualmente, uma diária custa 85 dólares.

Regent Beverly Wilshire

Já o Regent Beverly Wilshire, onde Edward (Richard Gere) se hospedava pode ser localizado pelo nome de Beverly Wilshire, A Four Seasons Hotel. A diária na suíte presidencial usada no filme custa inacreditáveis 10 mil dólares. O hotel oferece ainda a experiência ‘Pretty Woman’, que inclui passeio em Rolls Royce, spa e entradas para a ópera.

Publicidade
Slide 6 de 30: Já o Regent Beverly Wilshire, onde Edward (Richard Gere) se hospedava pode ser localizado pelo nome de Beverly Wilshire, A Four Seasons Hotel. A diária na suíte presidencial usada no filme custa 10 mil dólares. O hotel oferece ainda a experiência ‘Pretty Woman’, que inclui passeio em Rolls Royce, spa e entradas para a ópera.

O roteiro original era diferente

Na primeira versão da história, Edward e Vivian saiam, de limosine, do hotel. Ele parava em Beverly Hills, para deixá-la na rua, e voltava para Nova York, onde encontraria com a sua namorada.

Slide 7 de 30: Na primeira versão da história, Edward e Vivian saiam, de limosine, do hotel. Ele parava em Beverly Hills, para deixá-la na rua, e voltava para Nova York, onde encontraria sua namorada.

Um final diferente

No roteiro original de J.F Lawton, Vivian consumia drogas e morria em uma rua estreita. A história foi reescrita pelo menos seis vezes. Ainda bem, né?

Slide 8 de 30: No roteiro original de J.F Lawton, Vivian consumia drogas e morria em uma rua estreita. A história foi reescrita pelo menos seis vezes.

A Disney salva Vivian

A produtora responsável pelas gravações desistiu do projeto, por falta de dinheiro. Foi então que a Disney entrou em cena e deu um final feliz para a protagonista, transformando o filme em uma comédia, ao invés de um drama.

Slide 9 de 30: A produtora encarregada das gravações desistiu do projeto, por falta de dinheiro. Foi então que a Disney entrou em cena e deu um final feliz para a protagonista, transformando o filme em uma comédia, no lugar de um drama.

Uma dublê para Julia Roberts

Nas cenas mais calientes, o rosto da atriz não aparece, pois, na verdade, era uma dublê quem as gravava, já que seu corpo tinha mais curvas que o de Julia Roberts.

Slide 10 de 30: Ns cenas mais picantes, o rosto da atriz não aparece, pois, na realidade, era uma dublê quem as gravava, já que seu corpo tinha mais curvas que o de Julia Roberts.

Shelley Michelle é a garota do cartaz

O corpo feminino que estampa o cartaz do filme também não é o de Julia Roberts e sim o da modelo Shelley Michelle.

Slide 11 de 30: O corpo feminino que estampa o cartaz do filme também não é o de Julia Roberts e sim o da modelo Shelley Michelle.

Richard Gere, uma caixa de surpresas

Para gravar a cena na qual Edward toca piano não foi necessário nenhum dublê, pois Richard Gere realmente é um pianista e foi, inclusive, quem compôs essa bela música.

Slide 12 de 30: Para gravar a cena na qual Edward toca piano não foi necessário nenhum dublê, pois Richard Gere realmente é pianista e foi, inclusive, quem compôs a música.

Joia verdadeiro

O colar em questão custava realmente 1/4 de um milhão de dólares. Havia um guarda que o protegia durante as gravações. Ainda bem, imaginar perder um desse!

Slide 15 de 30: O colar em questão custava realmente 1/4 de um milhão de dólares. Havia um guarda que o protegia durante as gravações.

O vestido ganhador

De acordo com a figurinista do filme, Marilyn Vance, foram confeccionados vestidos de várias cores para as cenas de Julia Roberts na ópera. Vance ficou na dúvida se escolher o vermelho ou o preto. Mas é claro que o vermelho venceu!

Slide 16 de 30: De acordo com a figurinista do filme, Marilyn Vance, foram confeccionados vestidos de várias cores para as cenas de Julia Roberts na ópera. Vance ficou na dúvida se escolher o vermelho ou o preto. Prevaleceu o primeiro.

Créditos