Estudante da USP é acusada de desviar R$ 1 mi de festa de formatura

Uma aluna da USP (Universidade de São Paulo) está sendo acusada de fraude na organização da festa de formatura de medicina, a história viralizou nas redes sociais em uma thread do twitter um perfil relatou um golpe de mais de R$ 900 mil por parte de um dos membros da comissão

Publicidade

As turmas de medicina costumam começar a pagar a festa de formatura nos primeiros periodos da faculdade por conta do alto custo da festa, cada comissão deve escolher se o dinheiro que é recebido mensalmente dos alunos ficará em uma conta particular ou em uma empresa de arrecadação.

Nesse caso da menina da USP (Alicia) no início decidiram deixar o dinheiro arrecadado na conta de uma empresa de arrecadação, mas com a proximidade das festas a comissão precisava transferir o dinheiro arrecado por essa empresa para a outra empresa que ia, de fato, fazer a festa de formatura (já que nesse caso a empresa que estavam depositando não era a empresa que ia fazer a festa, era apenas um banco)

<
Publicidade

E foi nesse momento de transferência que a Alicia, decidiu tirou todo o valor da conta que estavam depositando para uma outra empresa (que não era a empresa que ia fazer a festa e sim uma empresa de INVESTIMENTOS) o que acontece é que essa suposta empresa que a Stella transferiu o dinheiro, era completamente desconhecida e pesquisando pelo endereço da empresa aparece um lugar abandonado no Google Maps ou seja, era um golpe.

Depois que essa historia começou a rolar, vários prints surgiram de grupos de Whatsapp inclusive um de Alicia tentando se explicar:

FOFOCA DA MENINA DA USP

E para ficar melhor, a fofoca tem até audio:

Publicidade

E para ficar melhor AINDA, o pessoal do G1 foi atrás das informações e talvez descobriram o que aconteceu: A ALICIA APLICOU UM GOLPE EM OUTRO LUGAR

Em julho de 2022 (ela já estava com o dinheiro da formatura) a Alicia começou a ser investigada por estelionato e lavagem de dinheiro. Ela teria realizado grandes apostas em uma casa lotérica na Zona Sul de São Paulo e deu um prejuízo de R$ 192,9 aos propietários da lotérica

Segundo um depoimento da investigação de um trabalhador da lotérica: ela fez quase R$ 20 mil em apostas na Lotofácil, todas pagas via PIX em abril de 2022.

Depois disso ela passou a fazer várias apostas em grandes valores e o total de todas as apostas foi de R$ 461 mil.

Em julho de 2022 a estudante solicitou um total de R$ 891,5 em apostas. A gerente da lotérica questionou o pagamento e a suspeita disse que foi realizado um agendamento da transfêrencia.

Então para tentar “enrolar” a lotérica ela fez uma transferência de R$ 891,53 na tentativa de fazer com que os funcionários da lotérica pensassem que seria o valor de R$ 891,5 mil. Após breve discussão na lotérica a Alicia foi embora sem pagar cinco apostas de R$ 38,7 mil cada, totalizando os R$ 193,8 mil de prejuízo.