Uma linda e surpreendente história de amor

Turia Pitt, uma australiana de 24 anos, era uma mulher que se considerava muito feliz: se sentia bonita, tinha uma boa carreira e um homem que a amava. Uma vida perfeita. Em 2 de setembro de 2011, a vida dela mudou radicalmente. Ela ficou presa em um incêndio e quase morreu queimada. Mas Turia não apenas conseguiu sobreviver, como também percebeu que a vida, sempre muito passageira, efêmera, poderia ser ainda mais bela do que ela pensava, apesar da tragédia. É a famosa luz no fim do túnel.

Publicidade

Hoje, vamos contar a impressionante história de Turia, uma mulher que foi salva pelo próprio desejo de sobreviver e pelo amor verdadeiro de que tantos ouvimos falar e que raramente vemos acontecer. Vamos conhecê-la na prática!

Naquele fatídico setembro, 40 pessoas iniciaram uma caminhada de 100 km, organizada pela empresa RacingThePlanet. Os participantes conseguiram completar 1/4 da distância quando a mata começou a pegar fogo, queimando tudo ao redor. Os incêndios são frequentes nas estepes australianas naquela época do ano, mas os organizadores não haviam se preparado corretamente e vários atletas, incluindo Turia, ficaram presos no fogo. O ar ficou cada vez mais quente, e foi então que a jovem, desesperada, começou a correr no meio das chamas. Infelizmente, 65% do seu corpo acabou com queimaduras de 3º grau.

<
Publicidade

Antes da tragédia, Turia trabalhava como engenheira em uma mina de diamantes e era modelo. Ela foi uma das participantes no concurso de Miss Austrália. Ela namorava Michael, um rapaz que conhecia desde a época da escola. “Minha vida parecia um sonho, mas tudo mudou em um instante. No hospital, eu me perguntava por que os médicos tinham me salvado”, lembra a jovem.

Turia passou 864 dias em hospitais. Ela precisou encarar mais de 200 operações, incluindo uma restauração de nariz, já que o seu hava sido completamente queimado durante o incêndio. Além disso, precisou amputar 5 dedos das mãos. Mas pouco a pouco as feridas foram curando. Ainda assim, Turia era incapaz de sair na rua. Ela sentia que todo mundo lhe olhava o tempo todo. E decidiu colocar uma máscara que a acompanhou durante 2 anos.

Turia Pitt e Michael

Durante esse tempo difícil, Michael ficou ao lado de Turia. Não a abandonou um dia se quer. Quando a jovem estava na UTI, ele comprou uma aliança de diamantes e disse aos pais dela que se ela sobrevivesse, eles se casariam. O pai dela respondeu “Muito bem, rapaz”. Michael largou o seu trabalho e começou a cuidar de sua amada no hospital: dava banho, comida e a ensinou a caminhar de novo. Algum tempo depois, os jornalistas perguntaram por que ele havia feito tudo aquilo, e ele respondeu: “Minha noiva continua sendo a mesma mulher linda por quem eu me apaixonei. Apenas a pele dela mudou, ela não”. A essência é a mesma, a aparência pouco importa.

Publicidade

Michael convenceu Turia de que a beleza é mais do que um corpo perfeito. Beleza é comportamento, é o caminhar, é olhar, são ações. O apoio de Michael foi fundamental para Turia ganhar confiança e conseguir retornar a sua vida normal.

No começo, era difícil para Turia caminhar, mas 3 anos e meio depois do incêndio, ela correu a sua primeira meia maratona, batendo o próprio recorde estabelecido antes da tragédia. Depois disso, participou da maratona na Grande Muralha da China, nadou 20 km no oeste da Austrália e percorreu mais de 2 mil km em bicicleta, de Sidney a Uluru.

Turia concede entrevistas, aparece em capas de revistas, se apresenta em conferências da TED, escreve livros e ensina muita gente a alcançar a vitória. Ela também virou embaixadora da organização beneficente Interplast e arrecadou mais de 1 milhão de dólares para pessoas que precisam de cirurgias plásticas.

A jovem realizou o sonho de completar o Ironman (42,2 km de corrida, 3,8 km de natação e 180 km de bicicleta). Como legenda nesta foto do Facebook, Turia escreveu: “Essa sou eu no final do Ironman. Desde o momento em que os médicos me disseram que eu não voltaria a correr até agora, 5 anos se passaram. Minha viagem foi difícil, mas o desejo de realizar algo importante mostra muito sobre você mesma, e é uma ótima maneira de aprender sobre você e descobrir suas capacidades. Você sempre será mais do que achava ser capaz”.

“Precisei superar tempos terríveis, mas sabia que Michael estaria ao meu lado. Seu amor e o amor das pessoas queridas me ajudaram a conseguir”, disse Turia.

Em 2015, nas Ilhas Maldivas, Michael Hoskin pediu Turia em casamento e colocou aquela mesma aliança de diamantes que comprara 4 anos antes em seu dedo. E em dezembro de 2017 o casal teve seu primeiro filho, Hakavai.

Tudo o que Turia alcançou teria sido impossível sem o apoio das pessoas amadas. Porque o amor é a força mais poderosa da Terra e é apenas por meio dele que conseguimos superar os obstáculos e vencer todos os desafios.

O que você achou da história de Turia e Michael?

https://www.instagram.com/p/CCKebM9pfby/?igshid=s5q0jtizs60d

Créditos